terça-feira, 25 de abril de 2017

Big Brother e a honra ao mérito na Bananolândia

Honra ao Mérito na Bananolândia


De repente, um susto! A inusitada manchete: "Assembleia legislativa do Amazonas concede certificado de honra ao mérito à segunda colocada"... em quê?? Num dos torneios mais torpes e fúteis da atualidade: o abjeto Big Brother... mas a notícia não era crível! Talvez um falso boato? Pus-me a investigar, ávido por ao menos um desmentido que fosse... Em vão! Nenhuma contradita para aliviar o desgosto amargo. Dizem que a distinta moça "foi motivo de grande orgulho para o seu Estado"...

Miserável é um povo alienado e desmemoriado! Miserável do povo que se vangloria de sua própria parvoíce! Não há bolsa-família que lhe resgate a honra! Quais são as referências desse povo órfão? Temos por acaso alguma fome de cultura? O que acontece com o povo de Bananolândia? Contente, devidamente entretido, sem pudor, nutre-se do lixo, agora disponível em sinal digital! Tudo isso enquanto logo ali, lhe sequestram a vergonha e a pouca dignidade que lhe restavam.

Mas não generalizemos! É sempre um erro grosseiro generalizar apressadamente. Há bons políticos na Bananolândia, ainda há bons líderes entre nós, sim. É que raras vezes a sociedade do espetáculo irá destacá-los, é verdade... A indústria cultural necessita ignorá-los para que haja espaço de sobra para valores rasos, para a banalização do vil, para a espetacularização do bizarro, para o fomento de rivalidades debiloides, apresentadas sempre sob o viés do discurso politicamente correto.

Há não muitos anos, já havíamos assistido, estupefatos, à Academia Brasileira de Letras desta mesma republiqueta conceder sua maior honraria (a medalha Machado De Assis) para, ninguém mais, nem menos, que um jogador de futebol. É isso mesmo! Não é piada não! A mesma casa dos intelectuais e literatos que a tantos escritores brasileiros ignora e despreza, honrando alguém que, como ele mesmo confessara, sequer tinha o hábito da leitura. Embora não seja da nossa conta, eis que não consigo deixar de pensar na ironia bizarra do feito que, ao mesmo tempo desmoraliza e ridiculariza, além da própria ABL, também a mesma classe literária e intelectual brasileira que supostamente representava (no passado).

É verdade que homenagens esdrúxulas não são privilégio cultural de Bananolândia. Se formos enumerar quantos belicosos já ganharam o Nobel da Paz, quantos estelionatários e corruptos já receberam títulos de doutores em famosas Universidades por aí, e ainda quantos títulos honoríficos já foram distribuídos sem qualquer critério meritocrático, de repente acordamos para a realidade óbvia: "papel aceita tudo".

Papel aceita e sustenta, tanto a 'utopia' de um socialismo, quanto a 'mão invisível' de um liberalismo... e continuará aceitando todos os "ismos" que a ideologia puder conceber, mesmo que isso implique alienação e manipulação das mesmas massas humanas, sempre ávidas por ídolos de barro ou de ferro. 

A Assembleia do Amazonas e a ABL, por fim, nos fizeram foi um grande favor: recordar-nos de que suas distinções e honrarias (e não só as suas) continuam tão vãs, ridículas e vazias, quanto sempre foram. Tolo de quem as leva a sério.

Povo de Bananolândia: tomemos vergonha na cara!


terça-feira, 18 de abril de 2017

Vida e obra de Zamenhof, o Iniciador do Esperanto

Vida e obra de Zamenhof continuam a inspirar, 100 anos após sua morte.


Em 14 de abril de 2017 comemora-se o 100º aniversário da morte de Luis Lázaro Zamenhof, iniciador do Esperanto. Neste dia festivo, a Associação Mundial de Esperanto (UEA) reiteradamente enfatiza a importância e o valor duradouro da sua vida e obra, que se pode ler em trinta línguas no novo site www.zamenhof.life .

"Zamenhof não só tinha uma intuição brilhante sobre línguas", comenta o presidente da UEA, Dr. Mark Fettes. "Ele também conseguiu expressar, entre outras coisas através dos seus discursos em congressos, uma visão essencial e ética para o movimento esperantista. Estamos falando da convicção de que os encontros e os debates de "seres humanos com seres humanos" não são apenas úteis na prática, mas também um passo espiritualmente profundo para a compreensão."

domingo, 16 de abril de 2017

carpe diem: O que isso realmente quer dizer?



"carpe diem": uma releitura

 

Viver como se fosse o último dia!? O que isso realmente quer dizer?

Acho que quase todo mundo já leu alguma vez esse ditado: “viva o dia de hoje como se fosse o seu último”. Noutra ocasião, li uma variante mais completa que dizia: “viva hoje como se fosse seu último dia; mas também viva hoje como se fosse o primeiro”.


‘Viver hoje como se fosse seu primeiro dia’ significa "carpe diem". Mas, de que vale tentar aproveitar o dia ao máximo, se não sabemos "como" fazê-lo? 

Veja bem: Se antes não recuperamos nossa capacidade de espanto e de admiração a tudo que nos rodeia, como vamos aproveitar realmente cada instante que se apresenta? E se for assim, de que vale viver muito, sei lá, cem ou duzentos anos? 

Mas o que é essa tal de "capacidade de espanto"? 
Observe... Ela certamente está presente em toda a criança que começa a descobrir o mundo... Está em cada pessoa que sabe explorar cada nova paisagem, cada novo cenário do seu mundo pela primeira vez... cada um deles é único, não é? Então por que tanto desdém no olhar? 

Uma criança sadia não despreza nada, nada que se lhe apresenta: pessoas, animais, árvore, céu, água, chão, ar, objeto, cheiro, cor, gosto, textura, coisas normais e coisas estranhas... tudo tem valor, nada é descartado, tudo é extraordinário! feio ou bonito, prazeroso ou doloroso, cheiroso ou não, não importa... não há preconceito.

Se refletirmos, veremos que viver intensamente o hoje é importantíssimo para o sucesso de quaisquer relacionamentos humanos, além de ser muito bom prá melhorar nosso desempenho no trabalho, para evitar acidentes, para viver melhor, em vários aspectos...

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Cidadania, tá da moda! mas você sabe o que significa?






Olá, caro leitor!
Hoje quero falar com você sobre cidadania!
A palavra está na moda, mas será que sabemos bem o que significa?
Cidadania significa que temos direitos. E também quer dizer que temos deveres e responsabilidades. Em sociedade é assim: você recebe, mas também dá algo em troca!
Cidadania é ter o direito de utilizar os serviços públicos, ter boas escolas e hospitais, ter segurança nas ruas, transporte público de qualidade...
Mas cidadania também é pagar impostos... porque uma coisa não acontece sem a outra.
cidadania também é cuidar, é fiscalizar tudo que é comprado com o dinheiro desses impostos... SEU dinheiro!
Nosso pouco caso e até nossa preguiça nos faz escolher mal nossos vereadores e governantes.
Esse é o terreno adubado onde floresce a praga da corrupção, das propinas e do desperdício de recursos.
Falta médico em nosso posto de saúde?   
A escola do nosso bairro tá precisando de uma boa reforma?
Falta segurança e um bom transporte público na sua cidade?  
Comece conversando com os vereadores eleitos! 
E pergunte a eles: o que você está fazendo com os recursos públicos?
Lembre-se: esse dinheiro é seu.
Isso é tanto um direito como um dever do cidadão... 

Quer saber mais sobre quanto sua cidade recebe de verbas? 
Consulte o portal da transparência da sua cidade na internet.

Cidadão de verdade defende sua família, seu bairro e sua cidade, não é mesmo?

Comece valorizando mais o que é nosso, assim como você já valoriza o que é seu.
Pequenas atitudes podem transformar a vida de nossos filhos, netos e do país todo. 

E lembre-se! Você é cidadão! A mudança começa por você, por cada um de nós.

Se você tem alguma dúvida, ou quer fazer alguma sugestão de assunto para tratarmos aqui, deixe um comentário no blog.

Qual é a causa do sucesso da Educação no Primeiro Mundo?




Acordo pela educação é causa de sucesso da Finlândia, diz conselheira  
28/03/2012

Marcos Magalhães

A celebração de um amplo acordo político nacional em favor da educação e a permanente valorização do papel do professor estão entre os principais motivos que levaram a Finlândia a obter um dos melhores sistemas de educação do mundo, disse nesta quarta-feira (28) a conselheira em Comércio e Educação Titta Maja, do Ministério das Relações Exteriores daquele país.

Em audiência pública promovida pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), ela ressaltou a importância do entendimento político em benefício da educação, firmado na segunda metade do século 20 em Helsinqui, capital da Finlândia – localizada, como observou, a 10.933 quilômetros de Brasília.

- Na Finlândia temos partidos de esquerda, de centro e de direita. Depois da Segunda Guerra Mundial, todos decidiram que, por ser um país pequeno, a Finlândia tinha de investir no futuro de cada criança – ressaltou Titta Maja no início da audiência, convocada a partir de requerimento do presidente da comissão, senador Roberto Requião (PMDB-PR).

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Bom Dia Top Entrevista Silvio Motta 27-março-2017

Com as adulterações de alimentos no país, o Bom Dia Top recebeu o professor de filosofia Silvio Motta, que falou sobre ética e como agir no dia a dia... 

Na entrevista, você encontrará conteúdos de Ética (Filosofia), Cidadania, Antropologia e Sociologia, versando sobre temas da atualidade.

 

Escolha o seu curso, palestra ou aula especial e fale conosco